quinta-feira, 17 de novembro de 2011

"No dedo um falso brilhante"
Na cabeça, um falso pensante
Falso na medida em que transmite
Mas não falso na medida do solilóquio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário